Zendô Virtual

Mosteiro sem Paredes – Soto Zen Budismo

FB-3: Budismo Chinês

 

Fundamentos do Budismo 3: O Budismo Chinês (em preparação)
Curso ministrada pelo Rev. Prof. Joaquim Monteiro no Jisui Zendô no ano 2011.
Organização: Comunidade Zendo Sul – Jisui Zendô (Sanga Águas da Compaixão).
Coordenação: Monja Isshin Havens

Existem diversas razões que apontam para a importância fundamental do estudo do Budismo chinês. A reflexão sobre o Budismo indiano pode ser suficiente para o esclarecimento das bases normativas do pensamento budista,mas o estudo do Budismo chinês nos permite compreender entre outras coisas o primeiro processo de interação entre o Budismo e uma civilização já consolidada a partir de outras bases.

Diferentemente do Tibet e dos países do sudeste da Ásia que consolidaram suas culturas a partir da introdução do Budismo,o Budismo chinês se constitui no resultado de uma interação criativa entre o Budismo e uma cultura já devidamente consolidada. Existem pelo menos duas razões que fazem desse estudo uma importante atividade de compreensão da interação entre o Budismo e os sistemas culturais. A primeira delas consiste no fato de que a introdução do Budismo na China se constitui no primeiro e único precedente à atual interação entre o Budismo e a modernidade ocidental. A segunda é a existência de um forte renascimento budista na China contemporânea, fenômeno este cujo estudo pode contribuir para a compreensão dos possíveis rumos a serem assumidos por essa civilização no contexto do século XXI. O presente curso pretende esclarecer o processo de formação do Budismo chinês mantendo uma relação tensa entre a complexidade de seu desenvolvimento histórico e suas temáticas filosóficas.

Temas centrais: 
-A introdução do Budismo na China,o processo de tradução da literatura budista e o problema da “comparação dos conceitos”.
-As traduções de Kumarajiva,o debate entre as escolas San Lun e Satyasiddhi e a consolidação da “Ideologia Mahayanista” chinesa.
-A formação do “Tratado do Despertar da fé do Mahayana”,as traduções da literatura Yogacara por Xuan Zhang e a “teoria da consciência” no Budismo chinês.
-O renascimento budista na China moderna e contemporânea e suas implicações.”

Aula 1: Uma introdução ao estudo do Budismo chinês.
Aula 2: Uma visão filosófica do Budismo chinês- centrada na “teoria das duas verdades”.
Aula 3: As traduções de Kumarajiva e a consolidação da “ideologia mahayanista chinesa”.
Aula 4: O pensamento do SatyasiddhiSastra ( 1 )
Aula 5: O pensamento do SatyasiddhiSastra ( 2 )
Aula 6: A crítica de Ji-sang ao SatyasiddhiSastra.
Aula 7: As traduções de Xuan Zhang e a “teoria da consciência” no Budismo chinês.
Aula 8: O pensamento do “Tratado do despertar da fé do Mahayana”. ( 1 )
Aula 9: O pensamento do “Tratado do despertar da fé do mahayana” ( 2 )
Aula 10: A crítica ao pensamento do “Tratado do despertar da fé do mahayana”.
Aula 11: O renascimento budista na China moderna.
Aula 12: O “Budismo antropocêntrico’ e o pensamento de Tai-hsu e Yin-shun.
Aula 13: A “escola chinesa de estudos internos”.
Aula 14: O renascimento budista na China contemporânea.
Aula 15: A emergência do novo Budismo taiwanês.
Aula 16: Conclusão: o Budismo e o futuro da China”

 

 

 

Anúncios
 
%d blogueiros gostam disto: